Notícias

10/11/2017

CONTEÚDO ARH: Pesquisa valida práticas de gestão em empresa

Um dos projetos acadêmicos agraciados na 25ª edição do Prêmio Destaques do Ano em RH é de autoria de Mayara Pires Zanotto, acadêmica do Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Administração - Universidade de Caxias do Sul (UCS). Mayara desenvolveu a pesquisa intitulada “Aprendizagem, comunicação, liderança e comprometimento organizacional: um estudo no Grupo Bertolini e Bertolini”, aplicada no Grupo Bertolini e Bertolini, com todos os funcionários, no período de novembro e dezembro de 2016. Atendendo a um pedido da ARH em Revista, Mayara resumiu seu trabalho no artigo abaixo. Confira!

“Realizei a pesquisa de dissertação no Grupo Bertolini, no final do ano de 2016. A proposta era voltada às áreas de Comunicação e Aprendizagem Organizacional, mas o gestor de Recursos Humanos e Governança Corporativa, Jeferson Faés Bertolini, vislumbrou a possibilidade de pesquisar ainda sobre Liderança e Comprometimento Organizacional. Com os dados adicionais, seria possível incorporar os resultados ao planejamento estratégico e, a partir disso, investir em melhorias emergentes e valorizar os aspectos positivos que as empresas possuem. A pesquisa então foi realizada com todos os funcionários do grupo, que tem duas unidades no Espírito Santo e quatro unidades no Rio Grande do Sul. Ao total, foram 700 questionários coletados, cada um com 100 perguntas, que foram aplicadas de forma presencial. Com o volume de dados coletados, após digitados em planilha Excel, foram tratados de forma univariada e multivariada com auxílio do software SPSS. As respostas foram apresentadas à empresa em forma de tabela cruzada, o que permitiu aos gestores uma visão holística e, ao mesmo tempo, um detalhado relatório dos resultados de cada empresa. A partir dessa devolutiva, o estudo de metodologia mista,obteve seus resultados qualitativos, que auxiliaram na compreensão dos achados quantitativos. Para o meio acadêmico, uma das principais contribuições realizadas diz respeito à criação e validação de um questionário voltado a mensurar  a comunicação interna das empresas e suas ferramentas, pois não foi encontrado na literatura um instrumento que atendesse aos pressupostos metodológicos. Cabe o destaque da importância de utilizar instrumentos validados na literatura para que os resultados sejam válidos, dada a importância de que as questões sejam unidimensionais, e é esta a garantia que um instrumento validado confere à uma
pesquisa. A pesquisa significou uma virada de chave em minha vida. Conseguir me inserir enquanto pesquisadora em um ambiente organizacional tão rico e receptivo, sem dúvida, foi algo maravilhoso. Ao mesmo tempo em que todas as empresas possuem
pontos de melhoria, são poucas as que decidem olhar para os problemas com o desejo de identificá-los e resolve-los, seja por comodismo ou por realmente não pensar que sejam problemas relevantes. Eu, particularmente, acredito, e muito, na comunicação organizacional, e entendo a importância que a comunicação possui em todos os aspectos da nossa vida, e não poderia ser diferente no ambiente organizacional. Quando eu recebi o desafio de estudar duas novas áreas, que eu ainda não tinha estudado, e aplicar uma pesquisa a todosos funcionários, eu me senti desafiada a entregar um resultado de qualidade à essa empresa que estava acreditando em mim. Até então, eu havia batido em muitas portas entre os quatro meses que separaram minha Qualificação do Mestrado e o momento em que a Bertolini me disse “sim”. Recebi muito mais do que um “sim” da Bertolini. Recebi todo o apoio e receptividade que se pode imaginar.

A cada momento em que surgem coisas novas, que possam contribuir para o andamento de ações pós pesquisa, eu sou informada, e isso é muito gratificante. O que me motiva é que minha pesquisa teve um mote, causou mudanças e tem perspectivas
importantes para as pessoas da empresa. A empresa ganhou, mas eu também ganhei muito, e hoje me sinto muito mais preparada, pessoal e profissionalmente, para desenvolver atividades semelhantes e para trabalhar isso em sala de aula. Acredito que a pesquisa é o coração de qualquer mudança organizacional e executá-la baseada no conhecimento teórico dá grandes chances de resultados confiáveis e que farão toda a diferença no delinear de estratégias organizacionais.”

Compartilhe: