Blog

18/12/2020

O que aprendemos em 2020

Convidamos nossos associados patrocinadores para contar o que eles aprenderam neste ano tão diferente. Confira:

“A valorização e a segurança das pessoas sempre foi um princípio fundamental das Empresas Randon. Sem dúvida, a pandemia amplificou a importância disso, e, além da necessária adoção de um robusto protocolo com medidas de saúde em todas as nossas unidades, nos provocou a avançar ainda mais em processos e práticas inovadoras, com ferramentas como a conexão e o investimento em startups e o desenvolvimento de projetos para ampliar as sinergias internas e externas. Nesse sentido, aceleramos algumas iniciativas de transformação já em andamento, como a criação de uma área de Logística Integrada e a implantação do processo de home office, cujo desafio foi transformar um projeto ainda embrionário em um amplo escopo, abrangendo cerca de mil profissionais em trabalho remoto, com resultados de eficiência e produtividade alcançados.” Daniel Ely, Chief Transformation Officer (CTO) das Empresas Randon

“Diante de um cenário complexo provocado pela pandemia, o Círculo precisou reinventar-se. Frente ao grande desafio, transformações fizeram-se necessárias em diferentes âmbitos e com planejamento rápido. Com a premissa básica ‘Eu cuido de Você e Você cuida de mim’, foi possível a descoberta do potencial de cada um, onde o trabalho em equipe foi fundamental para a otimização dos recursos institucionais e sociais. Cremos que a pandemia tenha nos ensinado o quanto somos iguais, o quanto somos solidários, o quanto temos a aprender, o quanto somos capazes, resilientes e que o impossível pode se tornar possível.” Eliane Lume, gerente de RH do Círculo Saúde

“Podemos afirmar que o principal aprendizado foi a comprovação de que as adversidades, mesmo sendo uma pandemia, mostraram que é possível nos reinventar, adaptar e atuar de forma criativa e eficaz. Avaliar e considerar novas alternativas é fundamental! Nessa nova perspectiva, destacamos como case a conquista de um novo cliente no centro econômico do país, São Paulo, fato que nos orgulha, traz reconhecimento e responsabilidade em continuarmos trilhando o caminho de competência e comprometimento com a nossa missão e nossos valores.” Margarete Furlan, sócia-proprietária da Advance

“Como fornecedora de soluções e tecnologia para RH, temos em nosso DNA aquela vivência de recursos humanos, de proximidade e valorização das pessoas, tanto que um dos nossos valores do código cultura é pessoas em primeiro lugar. Quando veio a pandemia nos preocupamos muito em como iríamos manter essa proximidade e o senso de colaboração das equipes, distantes, em casa. Um pouco antes havíamos feito investimentos e ferramentas de comunicação e trabalhos colaborativos e isso nos ajudou muito. Creio que mesmo distante a empresa se aproximou mais ainda e conseguiu engajar as pessoas para superar esse momento difícil e atingirmos nossos resultados, mantendo um atendimento de excelência a nossos clientes, refletidos em mais uma conquista nacional do GPTW e no prêmio Fornecedores de Confiança para RH.” Mário Faccioni, gerente comercial da Metadados

“Acreditamos que um dos principais aprendizados desta pandemia tenha sido a clareza da necessidade que todos, tanto empresas como pessoas, tem de se adaptar, e de como tudo é interdependente, necessitando continuamente de colaboração mútua.” Giselaine de Moraes, gerente de Recursos Humanos da Rodoil

“A pandemia mostrou a capacidade do ser humano e das organizações em reinventar-se. Nesse contexto de distanciamento social, a Emercor colocou no mercado o serviço de Telemonitoramento de pacientes. Monitoramos ativamente centenas de pacientes por meio de ligações e protocolo de triagem, classificando cada paciente de acordo com os sintomas apresentados e seguindo os protocolos de ação e controle pré-definidos. Transformar o mundo mais seguro, contribuindo com a saúde das pessoas, essa é nossa visão”. Cláudia Poletto,diretora de marketing da Emercor  

“O SIMECS, desde o início da pandemia, tem atuado de forma proativa com objetivo de auxiliar as empresas a saírem deste processo o mais rápido possível. Nosso maior aprendizado foi que estar próximo ao associado, buscar dar segurança jurídica e disseminar a informação para que ele possa tomar as melhores decisões, fazem a diferença para as empresas de nossa base.” Daiane Catuzzo,diretora executiva do SIMECS

“A palavra que destacamos nesse ano cheio de desafios é “coragem”. A coragem dos líderes das empresas na tomada de decisões diante de um cenário de incertezas. Destacamos também que a pandemia trouxe para a nossa empresa a certeza do comprometimento e engajamento de nossa equipe”. Milena Froner, gerenteadministrativa da Detella Restaurantes Empresariais

“Foi preciso que pensássemos em alternativas para que a Instituição continuasse cumprindo com a sua missão de oferecer uma educação de excelência aos estudantes. Com rapidez, conseguimos nos reinventar, adaptar e inovar, concedendo o suporte necessário a toda comunidade acadêmica. Além disso, buscamos contribuir para melhorias sociais e, reunindo professores, engenheiros e empresários voluntários, produzimos e obtivemos a aprovação para fabricar nosso ventilador pulmonar. O aparelho, de extrema importância para a recuperação dos pacientes contaminados pelo novo Coronavírus, trará benefícios para a área da saúde de todo o País.” Professor Evaldo Antonio Kuiava, reitor da Universidade de Caxias do Sul (UCS)

“Em um primeiro momento a pandemia nos trouxe incômodo, medo e incertezas. Diante de um cenário de tantas mudanças, foram necessárias adaptações. Ao mesmo tempo, todas essas oportunidades de aprendizado e o espírito coletivo trouxeram um maior engajamento, tornando-se um diferencial de aproximação. Maior agilidade no tempo de resposta e novas tecnologias sendo incorporadas para atender novos desafios são sem dúvidas nossos maiores aprendizados. Certamente estamos saindo desse período mais fortalecidos”. Ademir Debarba, diretor da Protesul

“Nosso aprendizado foi a necessidade de se reinventar de forma rápida para poder sobreviver. Fazíamos somente eventos de treinamento e palestras voltados à Segurança do Trabalho de forma presencial, e tivemos que nos adequar à tecnologia virtual e conseguimos envolver um número maior de participantes nos treinamentos e palestras de forma segura”. Amarildo Tomaz, engenheiro de segurança da Proalt Projetos Alternativos

“Tivemos como aprendizado as vantagens de trabalharmos em equipe, com agilidade e flexibilidade para entendermos os desafios deste momento e buscarmos por alternativas viáveis rapidamente. Ideias e projetos que estavam programados para acontecer a médio prazo foram antecipados. A estrutura foi revisada para tornar a organização mais eficiente, focada nas pessoas, com mais sinergia e interação entre as áreas, num ambiente mais colaborativo, criativo e inovador. Temos confiança que a crise gerada pela pandemia vai passar e estaremos com nossa equipe sempre pronta para atender as demandas dos nossos clientes”. Alessandro José Ferreira, gerente-executivo de Gestão de Pessoas da Marcopolo S/A

Compartilhe: