Blog

27/07/2021

Como acompanhar a saúde dos colaboradores no home office?

A pandemia da Covid-19 trouxe diversos desafios para o mundo do trabalho. Além das adequações para garantir que não ocorra a transmissão da doença no ambiente laboral, outros desafios também foram impostos. Você já deve ter se perguntado como acompanhar a saúde dos colaboradores e funcionários em regime de home office, não é? 

As doenças laborais estão cada dia mais presentes no cotidiano do trabalhador e é essencial que o gestor esteja atento aos sinais delas e tente, ao máximo, evitar que elas aconteçam. Afinal, além de prejudicar o funcionário e sua saúde, a empresa também sai no prejuízo, uma vez que perde, por certo período, uma peça importante na produtividade. 

Além da Covid-19, outros cuidados devem ser tomados

De acordo com o enfermeiro Fernando Binotto, coordenador operacional da Emercor, empresa caxiense do ramo da saúde, é importante se atentar às questões ergonômicas, uma vez que o ambiente domiciliar não é projetado para fins de trabalho. Além disso, outro ponto importante a ser levado em consideração é a saúde mental, como a ansiedade nestes momentos em que contato físico e a comunicação são restritos. 

“Em casos mais complexos, há o risco de trombose, pelo simples fato de dentro de nossas casas ser mais difícil uma rotina que facilita movimentações. Além do risco aumentado de doenças crônicas como a hipertensão e diabetes, uma vez que as pessoas estão próximas do lar, muitas vezes, sem uma rotina saudável e pautada no foco do trabalho”, explica. 

Nestes casos, os colegas de trabalho também podem auxiliar no monitoramento de saúde e bem-estar e, muitas vezes, podem auxiliar no estimulo para busca de um profissional especializado, como um nutricionista, psicólogo ou médico, dependendo dos casos. 

Como as empresas garantir a saúde e o bem-estar do colaborador?

Para garantir a saúde do quadro de funcionários, a empresa deve estar atenta ao monitoramento periódico de seus colaboradores, além das queixas que, eventualmente, chegarem ao setor de Recursos Humanos. “Além disso, uma estratégia interessante é realizar busca ativa das mudanças do comportamento, como déficit de foco ou baixa autoestima. Ou ainda, a baixa produtividade, além de diferentes queixas dos colaboradores alocados em ambiente domiciliar”, explica o enfermeiro Fernando Binotto.

Outra opção para as empresas é a realização de teleconsultas e telemonitoramento online para sanar as dúvidas e colaborar com o mapeamento das mudanças de saúde do colaborador. 

A Emercor, empresa caxiense focada em saúde, possui a modalidade de teleorientação médica, que pode ser uma boa alternativa para as empresas que ainda estão em home office. Este modelo garante ao funcionário uma orientação médica sem precisar sair de sua casa.

Como a telemedicina pode auxiliar as empresas neste momento?

A telemedicina já é uma realidade há algum tempo, de acordo com Fernando Binotto. “É quando o médico realiza uma consulta, em modelo virtual e on-line, garantindo a execução dos procedimentos de exame físico, prontuários, segurança do uso de imagens e ética profissional, encaminhando aos diferentes destinos que podem ocorrer, como consultas com especialistas, receitas de medicamentos simples e complexos e até mesmo a indicação de exames sanguíneos e de imagens”, explica. 

Na telemedicina, a pessoa agenda uma consulta, como se fosse presencial. O médico está ao vivo para prestar esclarecimentos, jamais em gravação. 

Você se interessa por este assunto? Quer estar mais informado sobre a saúde e a segurança do trabalhador? Então, conheça o Grupo de Estudos sobre Cultura de Segurança e Saúde do Trabalhador da ARH Serrana! Clique no link e saiba mais. 

Compartilhe: