Blog

25/11/2021

ESARH encanta e traz novas reflexões sobre Gestão de Pessoas e Tecnologias para centenas de profissionais

De volta ao calendário de eventos de RH, o encontro também homenageou seu fundador, Doralício Siqueira

Todos os anos as tecnologias superam as que já existem, a velocidade com que as informações circulam também aumentam. E, a humanização passa a ser cada vez mais digital. No meio de tudo isso encontram-se os profissionais. E, com o tema (Re) criar a humanização na era digital, é possível? nos últimos dias 22, 23 e 24 de novembro, o Encontro Sul-Americano de Recursos Humanos (ESARH) retornou ao calendário de eventos de RH e auxiliou na resolução de questões referentes ao mundo virtual. Pela segunda edição, o ESARH foi realizado exclusivamente pela Associação Serrana de Recursos Humanos (ARH Serrana) e, devido a pandemia, de forma digital.

Pensando em um mundo cada vez mais agitado, no qual as relações sofreram inúmeras mudanças, principalmente pela forma com que as tecnologias entraram na vida das pessoas, o ESARH trouxe um novo foco para a importância do ser humano. “O ESARH estava conectado com o que estamos passando como sociedade e também no mundo corporativo. Do uso das tecnologias e como elas estão chegando e invadindo nossas vidas e empresas. Precisamos nos adaptar e seguir. Mas, é importante pensar que o ser humano está no centro, é ele quem vai conduzir as estratégias e essas mudanças, além de ser quem vai se beneficiar”, comenta a vice-presidente do ESARH, Denise Maschio.

Há mais de quatro décadas o ESARH era realizado de forma presencial, prezando pela companhia e pelas relações entre palestrantes e participantes. O presidente da ARH Serrana, Volmir André Paza, acredita que os objetivos foram cumpridos, mesmo com todo um cenário adverso de fazer o encontro de forma virtual. “Foi um grande desafio, eis que o evento há mais de quatro décadas é presencial e as condições atuais nos obrigaram a reformular, transformando do presencial com média de 900 pessoas para o formato online. As nossas expectativas como entidade organizadora do ESARH foram muito boas. Acredito que nossos objetivos foram atendidos” salienta, lembrando que o ESARH inicialmente estava programado para maio de 2020 de forma presencial, entretanto, pelo cenário de pandemia no mundo, foi reformulado. Na edição de 2021, foram mais de 300 participantes durante os três dias de encontro.

O ESARH se diferencia de outros eventos do setor pela sua forma de ser. Em 2021, nomes como Nelson Bittencourt, Martha Gabriel e Jorge Trevisol abrilhantaram a edição. “Trata-se de um encontro de pessoas, diferente de um congresso. Um evento muito mais voltado às práticas e experiências, por meio de atividades presenciais. Isso alterou um pouco nossa programação, mas em parceria com nossos oficineiros, algumas atividades serão realizadas no próximo ano, de forma presencial, na grade de programação das atividades da ARH Serrana”, comenta Paza.

Na edição de 2021, o grande desafio do ESARH foi sair do mundo presencial para ingressar no cenário digital. Entretanto, como a própria temática já questionava, levar o encontro para um novo formato superou as expectativas da ARH Serrana. "Recebemos diversos feedbacks de participantes e percebemos que o evento foi cativante para as pessoas. A dinâmica de apresentação e a forma como os conteúdos foram propostos e alinhados chamou atenção. Também, recebemos retornos falando sobre a objetividade do ESARH e de suas palestras. Foi um evento muito bom, o modelo online funcionou muito bem, até maior do que eram as nossas expectativas. Ficamos muito satisfeitos com o resultado", afirma Denise.

Ao todo, 24 palestras e painéis pautaram o Encontro Sul-Americano de Recursos Humanos, com temas como “Criando barreiras necessárias para nos mantermos/sermos disruptivos, sem descolarmos do humano!” (Nelson Bittencourt), “Profissionais exponenciais: as habilidades dos profissionais do futuro” (Martha Gabriel) e "Tempos de mudanças, novos olhares e novas práticas” (Jorge Trevisol), o ESARH mostrou que sim, é possível, e extremamente importante olhar para o ser humano dentro das empresas, principalmente, na era digital. “Ele contribuiu na questão de aumentar a reflexão nas empresas na área de RH sobre o tema tecnologia e, principalmente, sobre as questões do ser humano. De envolver as pessoas, apoiá-las para o seu desenvolvimento, e acompanhar todo esse processo tecnológico que estamos vivendo e, também, pensar e reformular todas as estratégias de Gestão de Pessoas, para que elas fiquem coerentes e alinhadas com esse momento de revolução digital que estamos passando”, conclui a vice-presidente do ESARH.

Sobre o Prêmio ESARH

Juntamente com o Encontro Sul-Americano de Recursos Humanos, na noite de 23 de novembro, foi entregue o Prêmio ESARH para 9 empresas destaques em duas categorias: Gestão de Pessoas e Humanização Corporativa.  A premiação reuniu 150 pessoas nas dependências do Dall’Onder Hotel em Bento Gonçalves, e homenageou Doralício Siqueira, fundador do ESARH há mais de quatro décadas, dessa forma, o prêmio recebeu o nome de Prêmio ESARH Doralício Siqueira.


“A edição 2021 do ESARH foi muito importante, uma vez que o tema, apesar de ter sido pensado em 2019, está vinculado com o momento atual em que estamos inseridos. A pandemia nos obrigou e nos oportunizou a utilização massiva dos recursos tecnológicos, reforçando ainda mais a relação humanização e digitalização. Também homenagearmos o idealizador do ESARH, Doralicio Siqueira com o prêmio ESARH desta edição. É um marco muito importante, pois Doralicio representa o ESARH com muita propriedade e nada mais justo do que homenageá-lo” comenta o presidente da ARH Serrana, Volmir André Paza.

As empresas agraciadas com o Prêmio ESARH Doralício Siqueira foram: Modalidade de Gestão de Pessoas: Ânima Holding S.A, Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul), Banco do Nordeste, Centro Clínico Gaúcho – CCG Saúde, Detella Restaurantes Empresariais, Fundação Universidade Empresa de Tecnologia e Ciências (Fundatec), Grupo CEEE e SLC Agrícola; já na modalidade de Humanização Corporativa: Companhia Distribuidora de Gás do Rio de Janeiro e Naturgy Brasil. “É o reconhecimento público perante a sociedade, premiando as organizações e profissionais, proporcionando a divulgação de suas boas práticas”, conclui Paza.

Compartilhe: